4º curso online Reurb na Prática: inscrições abertas

Seis dias de muito conteúdo e troca de experiências para tornar a regularização fundiária uma realidade nos municípios de todo o país.


Para dar início ao calendário de capacitações de 2021, o CORI-MG já tem as datas de realização da 4ª edição do curso online Reurb na Prática. A partir do dia 22 de fevereiro, os participantes aprenderão como a regularização fundiária urbana pode ser aplicada aos municípios, com o detalhamento de questões teóricas e práticas que envolvem esse processo – da entrada da solicitação até o registro dos imóveis.


Serão seis dias de intensa troca de conhecimento, com duas grandes especialistas da área: a diretora de Reurb do CORI-MG e autora do livro Manual de Regularização Fundiária, Michely Freire; e a diretora de Reurb do Registro de Imóveis do Brasil e presidente do CORI-MG, Ana Cristina Maia. As inscrições podem ser realizadas pelo formulário abaixo.


inscreva-se aqui As aulas serão 100% online, sempre das 19h às 22h, com transmissão pela ferramenta Zoom. Poderão participar registradores de imóveis, representantes de órgãos públicos e privados, arquitetos, advogados, estudantes e demais interessados em Reurb.


Os alunos também terão acesso a benefícios como um grupo de WhatsApp para esclarecer dúvidas com as professoras, um e-book com os modelos dos atos da regularização e desconto nos próximos cursos promovidos pelo CORI-MG.


O pagamento poderá ser efetuado por cartão de crédito ou boleto bancário. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail reurb@corimg.org.


Curso online: Reurb na prática


Datas: 22, 24 e 25 de fevereiro e 1º, 3 e 4 de março Horário: das 19h às 22h Investimento:

  • Associados CORI-MG: R$ 600, com desconto progressivo: R$ 550/pessoa para dois funcionários; R$ 500/pessoa para três funcionários; e R$ 450/pessoa para quatro ou mais funcionários do mesmo cartório;

  • Cartórios conveniados e cartórios mineiros não associados: R$ 780, com desconto progressivo: R$ 715/pessoa para dois funcionários; R$ 650/pessoa para três funcionários; e R$ 585/pessoa para quatro ou mais funcionários do mesmo cartório;

  • Associações parceiras*: R$ 1.000, com desconto progressivo: R$ 950/pessoa para dois profissionais; R$ 900/pessoa para três profissionais; e R$ 850/pessoa para quatro ou mais profissionais da mesma associação;

  • Estudantes: R$ 960;

  • Membros da Comissão Nacional de Reurb: R$ 1.080;

  • Público em geral: R$ 1.200, com desconto progressivo: R$ 1.140/pessoa para dois inscritos da mesma instituição privada ou pública; R$ 1.080/pessoa para três inscritos; e R$ 1.020/pessoa para quatro ou mais inscritos.

  • Funcionários de prefeituras: se inscritos por um oficial de Registro de Imóveis, entram na faixa correspondente ao cartório – associado ou não associado.

*São consideradas associações parceiras aquelas associadas ao Registro de Imóveis do Brasil: Arisp, Arirj, Irirgs, Aripar, Ariba, CORI-SC, Colégio Registral Imobiliário de Goiás, Aripe, Anoreg/CE, CRI Pará, Anoreg/MT, Aries, CORI-MS, Anoreg/AM, Associação dos Titulares de Cartórios do Maranhão, Ariron, Anoreg/SE, Anoreg/TO e Anoreg/AC


Prepare-se para 2021


Este ano, o CORI-MG está preparando uma série de treinamentos sobre diversos assuntos relativos ao Registro de Imóveis. Serão promovidos cursos com grandes especialistas nas áreas de usucapião, condomínio edilício e incorporações, loteamento e condomínio de lotes, alienação fiduciária e estremação. Para saber quando eles serão realizados, fique atento ao site e às redes sociais do Colégio.


Acompanhe também as transmissões semanais do Conexão CORI-MG, pois, além de todo conhecimento passado, as informações sobre os novos treinamentos serão repassadas neles. Sobre Reurb, por exemplo, já há dezenas de conteúdos disponíveis gratuitamente no canal do Colégio no YouTube. Aproveite e inscreva-se para não perder os próximos!


CORI-MG

Posts recentes

Ver tudo

STJ - Revogação consensual de adoção

Adoção realizada sob as regras do CC/1916 é passível de revogação consensual na vigência do Código de Menores ​A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendeu que a adoção realizada so