Anoreg/BR divulga apoio a Campanha Sinal Vermelho em live de lançamento

Campanha criada pela AMB e CNJ se tornou lei em mais de 15 estados brasileiros.

Com o slogan “Para a vítima basta um X na mão. Para o cartório basta uma ligação”, a Associação de Notários e Registradores do Brasil (Anoreg/BR) lançou na tarde de quinta – feira, 21 de outubro, em uma Live pelas plataformas do Instagram e do Youtube oficial da Associação, o apoio oficial a Campanha Sinal Vermelho, iniciativa que une a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em ações práticas e institucionais no combate a um crime cada vez mais constante no país.

A campanha tem como objetivo incentivar denúncias por meio de um símbolo: ao desenhar um “X” na mão e exibi-lo no Cartório, a vítima poderá receber auxílio e acionar as autoridades. A ação é uma resposta conjunta ao recente aumento nos registros de violência em meio à pandemia, que segundo dados divulgados pela AMB, mais de 17 milhões de mulheres sofreram violência física, psicológica ou sexual entre agosto de 2020 e julho de 2021.

Para o evento estavam presentes presidentes da Anoregs Estaduais, em destaque as presidentes mulheres que abrilhantaram a Live, como a presidente da Anoreg/PA, Moema Belluzzo, a presidente da Anoreg/PI, Fernanda Sampaio, a presidente da Anoreg/PE, Eva Tenório, a presidente da Anoreg/PR, Mônica Dalla Vecchia, a presidente da Anoreg/MT, Velenice Almeida, e a presidente da Anoreg/CE, Helena Borges. A live também contou com a presença do presidente da Anoreg/RS, João Pedro Lamana Paiva, e do vice – presidente da Anoreg/RN, Airene Paiva. A diretoria da Anoreg/BR também estava presente na pessoa da Diretora de Qualidade, Maria Aparecida Bianchin.

Entre as convidadas especiais para o evento estavam presente a diretora executiva da Anoreg/BR, Fernanda Castro, a coordenadora da campanha, diretora da Anoreg Mulher RJ e tabeliã do 21º Ofício de Notas do Rio de Janeiro, Vanele Falcão, a juíza de direito e presidente da AMB, Renata Gil, e a juíza de direito e conselheira do CNJ, Flávia Pessoa.

Ao iniciar seu discurso na live, a diretora da Anoreg Mulher RJ, Vanele Falcão, fez uma exposição muito importante sobre o tema. “Essa live é para ajudar as mulheres, para construção de uma sociedade mais justa e igualitária e para os homens amigos das mulheres, para os homens que reconhecem que as mães merecem respeito, as esposas merecem respeito, as filhas merecem respeito, que buscam uma sociedade melhor e que não concordam com a prática de feminicídio e violência contra as mulheres”, explicou sobre o teor da live, que também foi direcionada para o público masculino.

Renata Gil, idealizadora da campanha Sinal Vermelho e presidente da AMB, falou em seu discurso sobre a importância de todas terem consciência do princípio de igualdade, de proteção feminina, que segundo ela é um princípio que está consagrado na Constituição e é uma obrigação de todos os cidadãos brasileiros. Ela também relatou sobre o aumento de casos de violência contra a mulher na pandemia. “No caso da violência contra a mulher, a pandemia evidenciou algo que a sociedade escondia debaixo do seu tapete. Os números de feminicidio no país são altíssimos. O Brasil ocupa o 5º lugar de país mais violento do mundo contra as mulheres”, relatou Renata Gil, sobre esse índice preocupante de violência no país.

Com o apoio da Anoreg/BR na campanha, os mais de 13 mil cartórios brasileiros poderão fazer a adesão, que já acontece em diversos estabelecimentos públicos, ajudando as mulheres que sofrem algum tipo de violência. E foi dessa importante ajuda que a conselheira do CNJ, Flávia Pessoa, falou durante sua fala. “Vim reiterar a importância dos cartórios do Brasil nesta campanha e bem assim nas diversas campanhas e ações que promovam o acesso à justiça e o combate aos diversos tipos de violência. Os cartórios são extremamente capilarizados dentro do nosso país. Então é uma força muito grande, com uma capacidade muito grande de atingir a nossa sociedade civil. A atuação da Anoreg e da atividade extrajudicial é fundamental nesta campanha”, discursou Flávia Pessoa.

Ao final da live foram mostrados os materiais de divulgação que as Anoregs e os cartórios que aderirem a campanha Sinal Vermelho irão utilizar para realizar esse importante trabalho em favor das mulheres que sofrem algum tipo de violência. Dentre eles estão vídeos, cartilhas, posts para rede social, banners e outros conteúdos, que serão de extrema importância na divulgação do estabelecimento como apoiador da campanha. Neste período de pandemia, mais de 15 estados brasileiros aprovaram a Lei do Sinal Vermelho, fazendo com que a campanha seja colocada em prática e aproximando o Estado do cidadão.

Fonte: Assessoria de Comunicação Anoreg/BR

Posts recentes

Ver tudo

STJ - Revogação consensual de adoção

Adoção realizada sob as regras do CC/1916 é passível de revogação consensual na vigência do Código de Menores ​A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendeu que a adoção realizada so